Trabalhadores da Câmara de Beja em greve para exigir reposição de dias de férias

Trabalhadores da Câmara de Beja vão fazer uma greve parcial, de segunda a quarta-feira, para exigir ao executivo municipal a reposição este ano dos três dias de férias retirados pelo anterior Governo PSD/CDS-PP.

A realização da greve foi decidida por trabalhadores da autarquia num plenário em que “recusaram” a última proposta do executivo municipal, de maioria PS, de repor um dos três dias este ano e os restantes dois em 2020, explicou à agência Lusa Vasco Santana, da Direção Regional de Beja do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL).

Segundo o sindicalista, os trabalhadores do município “não aceitam uma reposição faseada” dos três dias de férias e decidiram realizar a greve para “exigir que sejam repostos na totalidade de uma só vez e já este ano”.

A greve, que abrange todos os trabalhadores do município, vai ser marcada “de forma simbólica” pelo número três e decorrer durante três dias, entre segunda e quarta-feira, em períodos de três horas, explicou.

Os períodos de greve dos trabalhadores do setor operacional vão decorrer entre as 07:00 e as 10:00, no turno da manhã, e entre as 18:00 e as 21:00, no turno da noite, e os do setor administrativo e técnico entre as 09:00 e as 12:00, precisou.