Teatro Garcia de Resende em Évora entra em obras de 1,7 M€ em 2020

O centenário Teatro Garcia de Resende, em Évora, vai entrar em obras no próximo ano, num investimento de 1,7 milhões de euros, o que vai implicar o seu encerramento temporário.

A intervenção “está dividida em duas fases”, sendo que a primeira deverá começar “no início de 2020”, afirmou o vereador da Câmara de Évora com o pelouro da Cultura, Eduardo Luciano, em declarações à agência Lusa.

Segundo o autarca, a primeira fase das obras envolve um investimento de cerca de 350 mil euros e incide sobre o exterior do teatro, nomeadamente o “arranjo paisagístico e do piso” do parque de estacionamento que “há décadas” é de terra batida.

Esta fase, disse, não precisa de visto do Tribunal de Contas (TdC) devido ao seu valor, tem um prazo de execução de cerca de seis meses e “vai permitir remodelar o espaço de forma a que seja mais confortável” a sua utilização como parque de estacionamento.

Eduardo Luciano adiantou que a segunda fase da intervenção, cujo contrato de empreitada já foi assinado, envolve um investimento de superior 1,3 milhões de euros, prevendo que as obras comecem durante o primeiro trimestre do próximo ano.

“No próprio dia em que foi assinado, o contrato foi enviado para o TdC e assim que obtivermos o visto o Teatro Garcia de Resende entrará em obras”, o que “estamos a prever para o final do primeiro trimestre de 2020”, disse.

De acordo com o câmara, a intervenção visa “adequar o edifício ao cumprimento da legislação em vigor no que diz respeito à segurança contra o risco de incêndio” e proceder à “eliminação de barreiras arquitetónicas” para que “possa ser utilizado por cidadãos com mobilidade condicionada”.

O vereador assinalou que esta segunda fase das obras tem “um prazo de execução de um ano e três meses” e “vai implicar o encerramento [temporário] do teatro”, porque a intervenção vai incidir “no boca de cena e camarins”, entre outros espaços.

“Estamos a trabalhar numa alternativa, quer para a companhia residente, o Centro Dramático de Évora (Cendrev), quer para a programação anual do município”, frisou, apontando que a solução passará pela “reconversão provisória de um outro espaço”.

“No início de dezembro, vamos reunir com o empreiteiro para assinarmos o cronograma da obra para permitir que o teatro esteja fechado o menor número de dias possível”, mas, no limite, “serão os tais 450 dias” do prazo de execução da obra, acrescentou.

A reabilitação do Teatro Garcia de Resende, um dos investimento previstos no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Évora, conta com apoio de fundos comunitários, através do programa operacional regional Alentejo 2020.

Situado na Praça Joaquim António de Aguiar, em pleno centro histórico, o Teatro Garcia de Resende foi inaugurado em 01 de junho de 1892 e encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público, notabilizando-se como “um dos mais representativos Teatros à Italiana existentes em Portugal”.