Produtores de gado de Montemor-o-Novo repudiam restrição de apoios agroambientais

Foto: Orlando Joia

A associação de produtores de gado de Montemor-o-Novo repudiou a decisão do Ministério da Agricultura de restringir os apoios às medidas agroambientais a uma medida por beneficiário até ao próximo quadro de fundos europeus.

A decisão “rompe com os compromissos assumidos no atual quadro comunitário de apoio, que deveriam continuar até à definição do próximo, e é uma opção puramente economicista e até incongruente com o programa do Governo”, considera a Associação de Produtores de Bovinos, Ovinos e Caprinos da Região de Montemor-o-Novo (APORMOR).

Em comunicado enviado à agência Lusa, a APORMOR, que tem cerca de 200 associados, refere que vai enviar uma carta à ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, expondo a sua preocupação e espera que “o Governo reconheça o erro desta decisão e que o corrija a tempo, em nome da sustentabilidade da agricultura e do território rural”.

Na segunda-feira, em comunicado, o Ministério da Agricultura anunciou a prorrogação do apoio aos compromissos agroambientais previstos no Programa de Desenvolvimento Regional (PDR) 2020, que terminava no final de 2019, até ao próximo período de programação dos fundos europeus.

“Dado o elevado impacto nos rendimentos das explorações agrícolas e na adoção de boas práticas ambientais, fatores determinantes para a sustentabilidade do setor, o Ministério da Agricultura do XXII Governo decidiu garantir a existência deste apoio até ao próximo período de programação”, referiu o gabinete de Maria do Céu Albuquerque.

Desta forma, indicou o ministério, fica “garantida a todos os agricultores atualmente com compromissos de natureza agroambiental a possibilidade de, no Pedido Único de 2020, solicitarem a ajuda correspondente à sua prorrogação para uma medida/operação por beneficiário”.

No Alentejo, a decisão do Ministério da Agricultura também já foi contestada pela Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) e pela Associação dos Agricultores do Distrito de Portalegre (AADP).