PCP questiona Governo sobre contratação de médicos de família para distrito de Évora

O PCP questionou o Governo sobre a contratação de médicos de família no distrito de Évora no âmbito do regime destinado às zonas carenciadas, considerando fundamental a abertura de vagas para fazer face às necessidades dos utentes.

Em comunicado, o PCP refere que, tendo em conta as “carência de médicos que se verificam no distrito de Évora e também no Hospital do Espírito Santo”, em várias especialidades, é “fundamental que tais necessidades sejam devidamente consideradas com a abertura de vagas dirigidas às várias unidades dos cuidados de saúde primários”.

O Governo anunciou recentemente a abertura de um concurso dirigido à fixação de médicos nas zonas carenciadas, num total de 150 médicos a contratar, abrangendo as diversas especialidades hospitalares e a especialidade de medicina geral e familiar (médicos de família).

O PCP questionou também o Governo sobre que outras medidas pretende tomar ainda durante 2019 de forma a “suprir as necessidades existentes no Hospital do Espirito Santo e no distrito de Évora em relação às especialidades em que se verificam carências”.