Odemira: Toneladas de framboesas entregues a Banco Alimentar

Uma organização de produtores de pequenos frutos canalizou, até esta quinta-feira, cerca de cinco toneladas de framboesas para o Banco Alimentar Contra a Fome, prevendo entregar mais três toneladas, na próxima semana, destinadas a famílias carenciadas.

Segundo Lusomorango, que é a maior Organização de Produtores (OP) de frutas e legumes do país, “em três semanas, são perto de oito toneladas de framboesas” que são entregues ao Banco Alimentar Contra a Fome para distribuir junto dos mais carenciados.

A medida desta OP, que junta 42 associados (17 deles com uma faturação anual abaixo de 300 mil euros), enquadra-se na recente portaria que possibilita a retirada de pequenos frutos do mercado, destinando-os a instituições de solidariedade social, e é financiada a 100% pela União Europeia.

“Este regime de exceção é importante para assegurar a sobrevivência do setor dos pequenos frutos. Pese embora esta compensação financeira não cubra os custos de produção, permite manter o emprego e a capacidade produtiva no atual contexto de grandes dificuldades de escoamento do produto”, devido à pandemia da covid-19, disse Luís Pinheiro, presidente da Lusomorango.