Cooperação entre unidades de saúde reduz listas de espera no litoral alentejano

 

As listas de espera em várias especialidades médicas foram reduzidas no litoral alentejano, nos últimos três anos, graças à cooperação do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) com a unidade local de saúde.

 

O presidente do conselho de administração do CHULN, Carlos Martins, disse à agência Lusa que em alguns casos, como a especialidade de otorrinolaringologia, “em apenas três anos, deixou de existir lista de espera para consultas, foi reaberto o bloco operatório” no Hospital do Litoral Alentejano (HLA) e “todos os doentes propostos foram operados”.

 

“A política de afiliações, que inclui acordos de colaboração, permite dar uma resposta de proximidade, evitar as deslocações dos utentes e dar rentabilidade ao investimento público nas unidades periféricas”, sublinhou o responsável, destacando “o sucesso” deste “programa inovador”.

 

A colaboração entre a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) e o CHULN começou em junho de 2015, altura em que foi celebrada uma parceria, na área de imuno-hemoterapia, para fazer face “à escassez de recursos humanos” na unidade de saúde, que abrange os concelhos de Sines, Santiago do Cacém, Grândola, Odemira e Alcácer do Sal.