Censos da Violência Doméstica realizados em cinco concelhos do distrito de Beja

Uma cooperativa está a promover, até ao final do mês de junho, os Censos da Violência Doméstica em cinco concelhos do distrito de Beja, para “conhecer melhor a realidade” deste problema no território.

Os Censos da Violência Doméstica arrancaram na segunda-feira e estão a ser realizados nos concelhos de Aljustrel, Almodôvar, Castro Verde, Ferreira do Alentejo e Ourique pela Esdime – Agência para o Desenvolvimento Local no Alentejo Sudoeste, com sede em Messejana (Aljustrel).

“O nosso grande objetivo é tentar perceber a expressividade da violência doméstica nestes nossos territórios de intervenção, pois sabemos que há muitas situações que não chegam à GNR, nem aos serviços policiais”, explicou à agência Lusa Marina Brito, coordenadora do Gabinete VERA – Vítimas Em Rede de Apoio, gerido pela Esdime.

Segundo a responsável, através destes censos, realizados de forma anónima, será possível “perceber um bocadinho o que existe para além” dos casos de violência doméstica “que são registados” oficialmente.

“Com esses resultados, que esperamos que sejam algo expressivos, poderemos adaptar a intervenção, a prevenção e a sensibilização, para melhorarmos o trabalho que temos no território”, acrescentou.

Marina Brito revelou ainda que a iniciativa não decorre de um aumento “significativo” do número de casos de violência doméstica registados anualmente, mas sim da “necessidade de perceber efetivamente o que existe”.

“Temos a noção de que o que nos chega é apenas uma franja do que realmente existe”, frisou a coordenadora do Gabinete VERA, reconhecendo que “em meios rurais e interiores”, como são estes municípios alentejanos, ainda existe, entre as vítimas de violência doméstica, “vergonha”, “medo” e “desconfiança”.

“É um conjunto de fatores que faz com que as pessoas não procurem ajuda. Só procuram aquelas que já estão num ‘estado-limite’ e nós queremos chegar a mais pessoas”, disse Marina Brito.

Os Censos da Violência Doméstica são promovidos pela Esdime até final de junho em vários espaços públicos dos cinco concelhos abrangidos.

Os formulários estarão disponíveis nos locais de atendimento das câmaras municipais, nos serviços da Segurança Social, nos centros de saúde, nos serviços do Instituto de Emprego e Formação Profissional ou nas sedes das juntas de freguesia.

Os interessados podem também participar nestes censos através da sua versão ‘online’, disponível em ‘https://forms.gle/Co76XVSP2313ixw28‘.

Os Censos da Violência Doméstica são uma atividade realizada no âmbito do “VERA + Perto”, projeto da Esdime financiado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, tendo como organismo intermediário a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

A iniciativa foi implementada pelo Gabinete VERA em colaboração com o Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) e conta com a colaboração de diversas entidades.

Os resultados deverão ser conhecidos “no final do ano”, adiantou Marina Brito à Lusa.

“Pretendemos trabalhar os dados recolhidos com o IPBeja, para depois apresentá-los no final do ano”, concluiu.