Câmara de Faro promete punir estabelecimentos não essenciais que continuam abertos

A Câmara de Faro anunciou que está a fiscalizar e a vigiar os estabelecimentos não essenciais que continuem abertos ao público, e assegura que os prevaricadores vão ser punidos de acordo com o quadro legal.

Em comunicado, a autarquia de Faro indicou que vários cafés e bares, nomeadamente nas freguesias rurais, “mantiveram-se abertos ao longo dos últimos dias sem respeitar quaisquer regras de segurança e prevenção recomendadas, pondo assim em risco a segurança e saúde de funcionários, clientes e população em geral, devido à propagação da covid-19.

A autarquia apela aos proprietários dos estabelecimentos não essenciais do setor alimentar que “encerrem as portas imediatamente”, garantindo que, em caso de infração ao encerramento, “os prevaricadores serão punidos à luz do quadro legal vigente”.