Câmara de Aljustrel faz balanço positivo de gestão digital de processos

A Câmara de Aljustrel fez um balanço “muito positivo” do primeiro ano de gestão digital dos processos de urbanismo, que permitiu processar 51 novos sem recurso a impressão em papel e com respostas mais céleres.

Segundo o município, no primeiro ano de utilização da plataforma tecnológica “e-paper”, deram entrada no balcão único dos serviços camarários e foram processados digitalmente 51 novos processos de urbanismo, “evitando-se a impressão em papel”, “promovendo uma maior sustentabilidade” e dando respostas “mais céleres” e com “maiores benefícios” para a autarquia e os requerentes.

Através da plataforma, introduzida nos serviços no âmbito do Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública, os documentos técnicos associados aos processos de licenciamento de obras particulares deixaram de ser entregues e processados em papel.

A nova plataforma junta todos os elementos num sistema informático, “permitindo um aumento da qualidade, da eficiência e da transparência no serviço prestado aos munícipes”, explica a autarquia, referindo que o objetivo é “promover a simplificação, a automação e a desmaterialização dos procedimentos administrativos relacionados com a gestão urbanística, recorrendo à adoção de uma gestão digital”.