Borba/Acidente: Autarcas, antigo diretor regional e empresa exploradora são arguidos

O presidente e o vice-presidente do município de Borba, um antigo diretor regional de Economia do Alentejo e a sociedade exploradora da pedreira são alguns dos arguidos no caso da derrocada da estrada em 2018, segundo a acusação.

Os autarcas António Anselmo e Joaquim Espanhol, presidente e vice-presidente, respetivamente, estão acusados de cinco crimes de homicídio, assim como o antigo diretor regional de Economia João Filipe de Jesus, é referido no despacho de acusação, consultado pela agência Lusa.

A sociedade Ala de Almeida Limitada, que possui a licença de exploração da pedreira, e o respetivo responsável técnico Paulo Alves estão acusados, cada um, de 10 crimes de violação de regras de segurança.

Os outros arguidos são funcionários da Direção-Geral de Energia e Geologia, nomeadamente José Pereira, diretor de Serviços de Minas e Pedreiras, Bernardino Piteira, chefe da divisão de Pedreiras do Sul, e Maria João Figueira, da divisão de Licenciamento e Fiscalização, que estão acusados também de cinco crimes de homicídio.