Árbitros indisponíveis para dirigir jogos da associação de Évora

 

Os árbitros de futebol de Évora ameaçam não apitar qualquer jogo organizado pela associação distrital.

O protesto surge contra o atraso do pagamento de honorários das partidas que ajuizaram.

 

O presidente do Núcleo de Árbitros de Futebol da Zona dos Mármores ‘Prof. Jorge Pombo’, um dos três núcleos do distrito de Évora, o árbitro internacional Luís Godinho, disse à agência Lusa que “Desde terça-feira que os árbitros estão indisponíveis para dirigir os jogos da associação”.

 

Segundo o árbitro Luís Godinho, os juízes têm em atraso o pagamento dos honorários dos jogos referentes a novembro e alguns também os de setembro e outubro do ano passado.

 

Por isso, adiantou, os árbitros, que “já estavam descontentes” com outras questões, entre as quais as relacionadas com a segurança, entregaram, na semana passada, “as licenças por tempo indeterminado”, com início na última terça-feira.

 

Luís Godinho indicou que os árbitros apresentaram “duas condicionantes” para voltarem a apitar jogos, nomeadamente a realização dos pagamentos e a assinatura de um memorando de entendimento sobre vários assuntos entre a AFE e os núcleos.

 

Contactado pela Lusa, o presidente da Associação de Futebol de Évora (AFE), António Pereira, limitou-se a dizer que serão liquidados os honorários a “todos os árbitros que tenham os extratos em condições”, sem adiantar uma data.