Alentejo poderá produzir o maior volume de vinho dos últimos seis anos

A região do Alentejo espera um aumento de produção de 5% a 10% na próxima vindima até aos 120 milhões de litros.

É pelo menos essa a estimativa da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana. A confirmar-se, o Alentejo ficará, assim, acima da média de 110 milhões de litros dos últimos cinco anos.

Francisco Mateus, presidente da comissão, nota que, “a manter-se a situação atual”, “2019 terá boa qualidade para os vinhos do Alentejo”.

No ano passado, a vaga de calor que atingiu o Alentejo na primeira semana de agosto trouxe perdas de produção para 2/3 dos viticultores. Mesmo assim, devido às chuvas da primavera e ao aumento da área de vinha em produção, a região conseguiu atenuar essa quebra e acabou por ver a produção aumentar depois de três anos de quebras sucessivas, entre 2015 e 2017.

Com 22.500 hectares de vinha, o Alentejo é uma das principais regiões vitivinícolas do país e é umas das primeiras a arrancar com as vindimas. Aliás, há já vindimas a decorrer no Alentejo, onde o lavar dos cestos será só em setembro.