Acusado de matar dono de bar em praia de Aljezur julgado por tribunal coletivo

O homem acusado do homicídio do dono de um bar na praia do Amado, em Aljezur, em abril passado, vai ser julgado por um tribunal coletivo, informou o Ministério Público de Faro.

De acordo com a acusação, o crime ocorreu às 10:30 do dia 28 de abril, quando o arguido, que agiu com a cara coberta, se dirigiu ao bar da vítima, disparando “dois tiros de zagalotes com uma espingarda caçadeira”, o que lhe causou a morte.

O arguido, de 42 anos, “terá atuado com premeditação e terá vestido previamente roupa escura e tapado o rosto com uma meia de licra para não ser reconhecido”, lê-se numa nota publicada no sítio de Internet da Procuradoria da Comarca de Faro.

De acordo com a mesma acusação, o arguido, que está em prisão preventiva, e a vítima, um homem de 44 anos, bem como familiares de ambos, “tinham desavenças antigas”, o que terá motivado o crime.

Apesar de ter fugido e tentado encobrir a sua identidade, o homem foi localizado horas depois do crime na sequência de uma investigação do Departamento de Investigação Criminal de Portimão da PJ, com a colaboração da GNR de Portimão e Aljezur.

O homem veio agora a ser acusado para julgamento por tribunal coletivo pela secção de Lagos do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Faro, pela prática dos crimes de homicídio qualificado e detenção de arma proibida.